Slide

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Sobre rimar Amor com Dor




Certa vez, muito antes de lançar o meu primeiro livro, eu conversava com um amigo, bastante culto, por sinal. Não me recordo como surgiu o assunto, mas em certo ponto da conversa, comentei que andava me aventurando na poesia. O meu amigo não demonstrou grande interesse, mas convidou-me educadamente que lhe enviasse alguns poemas.
No mesmo dia, enviei a ele alguns poemas. Dois dias depois, recebi a resposta.
Em resumo, dizia que tinha gostado muito do poema. Leu e releu várias vezes e teve uma surpresa muito agradável, pois, segundo ele, “quando você disse que era poeta, achei que era daqueles que rimava amor com dor”.
Esta frase ainda me marca muito. Nestes anos todos produzindo literatura, não foi só dele que ouvi tal jargão; até hoje tento entender qual é, afinal, o problema em se rimar “amor” com “dor”?